Socialização: sem ela nada seríamos e sem nós ela não existiria

27/04/2012 00:08

O indivíduo precisa e depende da sociedade e esta só existe em razão dos indivíduos, e nesta relação surgem as regras e normas como meios de coerção social para manter o equilíbrio desta relação, e estas afetam o indivíduo que passa a ter uma liberdade condicionada, e ele ora as atende e ora as transgride, gerando conflitos com o seu meio por este não exercer satisfatoriamente o seu papel social. O homem tem a sua identidade e liberdade, porém estas estão condicionadas ao meio em que vive que é uma estruturação social. Sendo assim a socialização é uma ferramenta de interação entre a sociedade e o indivíduo e a primeira molda a personalidade do segundo e é também um agente condicionador do comportamento do indivíduo e estando inserido neste contexto qualquer ação do indivíduo em seu meio é a realização da socialização.

A socialização é a transmissora da cultura e a transmissão se dá através da educação, e que aqui se entenda qualquer forma de aprendizado passado de um indivíduo a outro, e por esse processo de aculturação acontece a endoculturação do ser social. Por esta definição podemos concluir que toda e qualquer apreensão que o indivíduo “toma” para si é resultado da socialização e desde o seu nascimento (e até antes, pois para o seu nascimento teve antes que existir diversas relações: pai e mãe, mãe e médico, etc.) até à sua morte (e mesmo depois, pois o ritual fúnebre é um fenômeno social) ele será objeto da socialização.

Disponível em http://www.euniverso.com.br/Logos/socializacao.htm